Quem Escreve

Tudo começa com uma criança pró-ativa que desenhava todos os dias e já sabia que queria viver de arte (ainda sem saber o quão difícil essa vida é, fora da teoria).

Tempos passavam e surgiam novas idéias, novos pensamentos, novas vontades, novas inspirações e com isso: uma bagagem que pesava de maneiras diferentes, não tendendo a cair em um lado só, não me permitindo uma escolha.

Fui crescendo e fazendo o que me dava vontade de fazer; e eu gosto de fazer arte. Com o tempo larguei os desenhos, dei um pulinho no teatro, nunca consegui aprender direito a tocar um instrumento. Fui para a publicidade e esse mundinho lindo quase me fez ficar por lá! Escrevia histórias e até achei que poderia continuar... Mas... Eu viajo de balão e o vento sopra cada vez em uma direção. (Até que eu teria um talento reservado pra poesia...)

Ah, vento sem jeito! O jeito foi pisar o chão, pra saber que: no meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho. (ok, já parei). Tracei meu plano de vida: uma lista de objetivos. Ufa! melhor que conseguir pensar em um só!

Hoje vocês me conhecem como uma make-up artist, e adoro isso! Mas o topo da lista está em trabalhar com direção cinematográfica e pretendo ir longe pra conseguir. Aos bons e pacientes leitores deste texto, Muito prazer :) E se você já me conhecia, já sabia também que eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo.

Enjoy! Beijos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário